slide3.png

Catequeses do Papa sobre a Carta aos Gálatas (A liberdade cristã, fermento universal de libertação)

Imprimir
Categoria: Notícias
Publicado em Sexta, 25 Junho 2021 Escrito por SDEC

Papa Francisco
AUDIÊNCIA GERAL
Pátio S. Dâmaso

Catequese - 11. A liberdade cristã, fermento universal de libertação

Estimados irmãos e irmãs, bom dia!

No nosso itinerário catequético sobre a Carta aos Gálatas, pudemos concentrar-nos no que São Paulo considera o âmago da liberdade: o facto de, com a morte e ressurreição de Jesus Cristo, termos sido libertados da escravidão do pecado e da morte. Por outras palavras: somos livres porque fomos libertados, libertados por graça – não por pagamento – libertados pelo amor, que se torna a lei suprema e nova da vida cristã. O amor: somos livres porque fomos libertados gratuitamente. Este é precisamente o ponto-chave.

Hoje gostaria de salientar como esta novidade de vida nos abre para acolher cada povo e cultura e, ao mesmo tempo, abre cada povo e cultura a uma maior liberdade. Na verdade, São Paulo diz que para aqueles que aderem a Cristo, já não importa se são judeus ou pagãos. Conta apenas «a fé que atua pela caridade» (Gl 5, 6). Crer que fomos libertados e crer em Jesus Cristo que nos libertou: esta é a fé ativa pela caridade. Os detratores de Paulo – aqueles fundamentalistas que lá tinham chegado – atacavam-no por esta novidade, alegando que tinha tomado esta posição por oportunismo pastoral, ou seja, para “agradar a todos”, minimizando as exigências recebidas da sua mais estreita tradição religiosa. É o mesmo discurso dos fundamentalistas de hoje: a história repete-se sempre. Como podemos ver, a crítica a cada novidade evangélica não é apenas da nossa época, mas tem uma longa história. No entanto, Paulo não permanece em silêncio. Responde com parrésia – é uma palavra grega que indica coragem, força – e diz: «Porventura procuro eu agora conciliar o favor dos homens, ou o de Deus? Ou procuro agradar aos homens? Se procurasse agradar aos homens, não seria servo de Cristo» (Gl 1, 10). Já na sua primeira Carta aos Tessalonicenses expressou-se em termos semelhantes, dizendo que na pregação «nunca usamos de adulação, [...] nem fomos levados por interesse algum [...]. Não procuramos a glória entre os homens» (1 Ts 2, 5-6), que são as vias do “faz de conta”; uma fé que não é fé, é mundanidade.

Continuar em Documentos "Papa - 1. Catequeses - Carta aos Gálatas"

1. Introdução à Carta aos Gálatas
2. Paulo, verdadeiro apóstolo
3. O Evangelho é um só
4. A Lei de Moisés
5. O valor propedêutico da Lei
6. Os perigos da Lei
7. Gálatas insensatos
8. Somos filhos de Deus
9. A vida na Fé
10. Cristo nos libertou

I like very much this iPage Hosting Review because this is based on customer experience. If you need reliable web hosting service check out top list.
Joomla Templates designed by Best Cheap Hosting